sábado, 28 de março de 2009

VIVER ILUSÃO


Não se importem comigo,
Deixem-me sozinha!
Não me digam nada,
Não me lastimem,
Deixem-me chorar,
Desesperar, descrer,
Mas erguendo sempre de novo
Meu etéreo castelo de ilusões!
Quero esquecer porque chorei...
Não pensar...
Quero deixar para trás,
Para bem longe, as lembranças.
Quero viver e ser eu.
Deixem-me erguer meu castelo
(Meu pobre castelo...)
Chamem-me louca!
Chamem-me louca, se quiserem,
Mas não me matem as ilusões!
*************
Leonor Costa
Em 1969