sexta-feira, 30 de maio de 2008

ATÉ AO FIM!

Ás palavras que vivem
Aprisionadas na minha garganta,
Quiseram cortar-lhes a língua,
Para lhes roubarem a voz!
Ah, mas nunca conseguirão calá-las!...
Elas são como a voz dos poetas
Que habita dentro de nós!
E a voz dos poetas é sangue!
É força não reprimida!
E o sangue agita-se e luta
Enquanto lhe sobrar VIDA!




Leonor Costa


Em 28.05.2008


quarta-feira, 21 de maio de 2008

RENASCI!


Sacudi o pó das penas da minha alma,
Abri meus braços e renasci
Das cinzas em que, sepultada,
Tantos anos, como morta, eu vivi!
Dei um grito de alegria, olhando em volta,
Com olhar deslumbrado de criança
Tão bela era essa paz e segurança.
O sol iluminava-me os cabelos, em desalinho,
Meus olhos eram estrelas cintilantes,
E meu riso ecoava pelos caminhos!
Quem me matou à sede de viver?
Quem me enterrou nas cinzas de onde saí?
Mas agora já nada mais importa
Só sei que estava morta e ressurgi!
Vou saciar minha sede de viver,
Tenho a vida à minha espera
E não tenho tempo a perder.
Renasci,vou ser quem sou.
Porque a outra... a outra eu não sei quem era!!!



Em 24.04.08