quarta-feira, 20 de fevereiro de 2008

O TEMPO SEM TEMPO

Tenho saudade
Do tempo em que tinha tempo.
Do tempo em que o tempo
Se media em eternidade.
Os dias eram como anos,
Os anos não tinham medida,
Eram uma infinidade.

Tenho saudade
Do tempo em que tinha tempo...

Hoje é mais veloz do que o vento
E passa sem que me aperceba
Que o tempo que deixei lá atrás
É mais longo que o que me resta!
Há muitos anos, nasci,
Em poucos, envelheci
E agora o tempo que tenho
É este: o momento em
Que estou aqui!

Tenho saudade
Do tempo em que tinha tempo...


Leonor Costa
05.12.2007



15 comentários:

leonor costa disse...

Mais uma vez venho agradecer-vos, do coração, todo o carinho que tenho recebido de vós.Continuo de braços abertos para vos receber.

Um grande abraço para todos!

Leonor

Liz / Falando de tudo! disse...

Bonjour
Passei por aqui através do blog "nao me lembro de quem", gostei e deixo um convite para que venhas me visitar também, terei muita honra em te ver por la!

Luis F disse...

Venho agradecer a visita ao Mar de Sonhos.

Adorei ler esta viagem na vida, e no tempo.

O teu blog é muito bonito.

elvira carvalho disse...

Como sempre me encanta o que escreve.
Um abraço

Clarice disse...

Faz-me lembrar do tempo que eu tive e tenho. Para lembrar que foi bom e que assim será.

E também de uns versinhos, que nem sei se estão corretos:
"O tempo perguntou pro tempo: qual é o tempo que o tempo tem? O tempo respondeu que o tempo que o tempo tem é o tempo que tem o tempo."
Sempre bom ler você!
Abraço.

Maria Laura disse...

Também eu tenho saudades de quando achava que tinha à minha frente todo o tempo do mundo...
Belo, o poema.

Paula Raposo disse...

De verdade...é isso. Beijos.

Sandra Daniela disse...

O Tempo... ás vezes um aliado, outras um inimigo...


Gostei imenso do poema!!! :-)

Patty disse...

Querida,
A saudade é um sentimento constante na minha vida.
Linda poesia!
Beijos e bom final de semana!!!

O Profeta disse...

O tempo...apenas um conceito terreno...

A chama que explode na noite
Consumiu a palavra dispersa
As virtudes do som das águas
Ouvem-se na manhã que começa

No silêncio há tanto som, tanta emoção
Convido-te a sentir o meu silêncio total



Bom fim de semana


Doce beijo

Falando de Amor disse...

bom passar pelo teu cantinho...melhor ainda desfrutar d etão belo texto...lindo querida...bjos poetisa!

gaivota disse...

também tenho saudades do tempo em que tinha tempo
tempo para tudo!
e tinha tanto que fazer...
tinha as crianças pequenas, cães, casa enorme, pouca ajuda...
agora que tenho tempo,
não tenho tempo para nada...
beijinhos

musqueteira disse...

...o que direi ao tempo se ele me esgotar? que haja mais tempo. por isso é que nele me sento, aqui olhando-o devagar.
bom domingo.

redonda disse...

Gostei! Parece que em parte já o senti,a saudade do tempo sem tempo :)

O das Caldas disse...

Leonor está tudo mt bem mas retira a palavra "envelheci". A velhice é um estado do espírito. H novos que são autenticos´velhos e "velhos" que são autenticos novos!
Beijinhos das Caldas