sexta-feira, 9 de julho de 2010

FALANDO COM O SILÊNCIO

Tantos fardos inúteis sobrecarregam o meu coração...
As lágrimas lavam-me a alma
Mas não me matam a solidão.
Todos os dias falo com o silêncio.
Não tenho mais ninguém com quem falar.
Sou um palhaço que chora quando ri,
E que ri para não chorar.
Silêncio, meu amigo, enlaça-me em teus braços,
Tira-me este peso cá de dentro
De não saber quem sou nem para que sirvo...
Mesmo assim relembro sonhos
Que fui guardando dia a dia em meu peito.
E continuo sonhando, sonharei até poder
Se o sonho comanda a vida, assim é mais fácil viver!

8 comentários:

jorge disse...

O teu silêncio é um grito na tua suposta solidão...Não estás só ! Contigo tens um número de pessoas que te qurem bem... Gostam de tua presença...e qundo essa presença não é possível fisicamente, então aí vai o pensamento, galgando montes, descendo vales...Para te animar. Tu meresces! És uma alma nobre num peito são de virtudes e enlevos mil (Jotasilva)

São disse...

O silêncio é algo que aprecio.

A solidão me acompanha desde há muitos anos, não nego que tem o seu peso...mas continuo preferindo estar só a mal acompanhada.

Quanto ao poema, gostei muito.

Um excelente domingo.

gaivota disse...

o som do silêncio, sentimento muito único e sempre presente...
e um poema muito bonito!
há muito tempo que não passava neste teu cantinho...
beijinhos

*** Cris *** disse...

Oi,td bem? Qt tempo! Tudo por aqui continua lindo,bjs!

Roberto M. Alves disse...

Olá.

Obrigado por visitar meu blog.

Adorei Portugal. Algumas coisas me deixaram muito emocionado. Uma delas foi a cidade de Évora. Uma outra foi a Igreja de Santo Ildefonso no Porto.
Breve, colocarei algumas fotos no meu blog.
Tenho um outro blog específico sobre a cidade do Rio de Janeiro. Se puder, dê uma olhada.

Um abraço

A.J.Faria disse...

Olá, Leonor!
Por vezes o silêncio tem a capacidade eloquente de penetrar no nosso intimo e de transformar-nos verdadeiramente, deixando marcas que nos acompanharão ao longo da vida.

A tua foto no perfil está linda!

Um grande beijinho!

A.J.Faria

Heavenlight disse...

Olá, minha amiga. Andei desaparecida mas regressei e ao visitar o seu blog encontrei este poema, com que me identifico tanto.
Tento acreditar que devemos continuar a sonhar e a perseguir os nossos sonhos, por muito absurdo que isso até a nós possa parecer.
Tento conviver com o silêncio e ir conversando com ele em segredo, para que a alma não emudeça...
Talvez por isso tenha adorado este poema, apesar de saber que os sentimentos aí descritos são daqueles que nos dilaceram aos poucos...
Já tinha saudades de a ler.
Um beijinho grande!

Natalia Nuno disse...

Muito bom saber que gostas de poesia, fiquei muito feliz, assim és mais uma amiga e companheira das palavras.Quero que te entusiames, os amigos têm muito peso na nossa caminhada, foi assim, aderindo ao Lusopoemas que consegui chegar aqui.

Beijinhos, fica bem, se puderes telefona à Celeste gostava de lhe comunicar mas não sei como.